Conhecendo a geração de caixa de uma empresa!

A análise do Balanço Patrimonial e da Demonstração de Resultado de Exercício são influenciadas por regras da Contabilidade que por vezes podem distorcer os resultados, mostrando um lucro ou prejuízo que não se refletiu no Caixa da empresa.

Quando falamos em Caixa, falamos de dinheiro real, como se fosse o caixa de uma loja mesmo. No final das contas, o dono de uma empresa quer ver dinheiro entrando no seu bolso e é a Demonstração de Fluxo de Caixa que mostra se a empresa realmente ganha dinheiro.

A tabela abaixo mostra os principais lançamentos de um Demonstrativo de Fluxo de Caixa.

ATIVIDADES OPERACIONAIS
Lucro Líquido
Ajustes
Recursos gerados pelas atividades operacionais:
ATIVIDADES DE INVESTIMENTO
Aquisição de imobilizado
Recursos gerados pelas atividades de investimento:
FCL:
ATIVIDADES DE FINANCIAMENTO
Dividendos Pagos
Amortização de Juros
Recuros gerados pelas ativades de financiamento:
Equivalente de Caixa:

Para entender o Fluxo de Caixa, basta imaginar que a empresa tem um caixa, igual esses de supermercados, por onde passa todo o dinheiro dela.

O demonstrativo começa pegando o valor obtido na DRE e fazendos os devidos ajustes dos valores que influenciaram nos resultados mas são apenas números, não representaram dinheiro que efetivamente passou pelo caixa da empresa. O resultado é o quanto de dinheiro realmente entrou no caixa da empresa devido a suas atividades.

Em seguida subtrai-se ou soma-se os valores relacionados a investimentos. As vezes uma empresa pode ter lucro, mas está tão empenhada em crescer que acaba gastando mais dinheiro do que entrou no caixa para comprar imóveis, maquinário, etc. O resultado é que ela acaba se endividando. Os valores são negativos para os investimentos feitos porque representam dinheiro saindo do caixa da empresa.

Se pegarmos o valor do dinheiro que entrou no caixa (Recursos gerados pelas atividades operacionais) e subtrairmos os valores que a empresa gastou com investimentos (Recursos gerados pelas atividades de investimento) o resultado é o quanto de dinheiro sobrou nas mãos da empresa considerando apenas suas atividades (sem envolver dívidas e investimentos financeiros). Esse número é chamado de Fluxo de Caixa Livre (FCL). FCL positivo mostra que a empresa consegue ganhar mais dinheiro do que precisa para investir. Mais dinheiro para a empresa significa sócios mais ricos.

O próximo passo no Fluxo de Caixa é calcular os valores relacionados a financiamentos, como pagamentos de juros, dividendos de acionistas, etc. Valores positivos aqui significam que a empresa tomou dinheiro emprestado (dinheiro entrou no caixa) e pode estar se endividando.

Somando os valores de financiamentos ao FCL, chegamos ao Equivalente de Caixa, que é o quanto de dinheiro sobrou nas mãos da empresa no término do período de apuração do Demonstrativo.

Analisando o Balanço Patrimonial, o investidor pode conhecer a situação patrimonial da empresa. Analisando a Demonstração de Resultado de Exercício o investidor passa a ter uma idéia de como a empresa ganha e gasta seu dinheiro e se, ao final, consegue ter bons resultados. Por fim, a análise do Fluxo de Caixa mostra se a empresa consegue ficar com algum dinheiro em mãos mesmo após fazer investimentos e pagar suas dívidas. Conhecendo estes três demonstrativos você já pode começar a analisar empresas e escolher nas quais deseja investir.

Para saber mais sobre como escolher uma empresa para investir, leia o artigo “Escolhendo uma Empresa”.

Para saber mais sobre a análise de empresas, leia o artigo “Analisando uma empresa”.

Leia também os outros artigos da série de Introdução à Contabilidade:

Compartilhe este artigo:

TwitterFacebookGoogle+BufferPin It