Qual o melhor fundo de investimento para você?

Antes de começar a analisar os Fundos de Investimento você deve definir:

  • Qual são seus objetivos
  • Quanto risco está disposto a aceitar
  • Valor que irá investir

Lembre-se também que:

  • Quanto maior o rendimento, maior deverá ser o risco a se aceitar
  • Quanto maior o valor a se investir, melhores rendimentos podem ser obtidos

Após definir seus critérios, é hora de analisar as opções existentes, determinando:

  • Objetivo do Fundo
  • Rendimento esperado
  • Risco esperado
  • Taxas de administração
  • Valores de aplicação
  • Liquidez

Com essas informações em mãos, você estará pronto para decidir em qual Fundo investir o seu dinheiro.

OBJETIVOS

Conhecendo os tipos de Fundos de Investimento será mais fácil definir seus objetivo e adequá-los as opções existentes.

Nem sempre o seu objetivo será somente “ganhar dinheiro”. Ao investir em Fundos, o investidor pode buscar os mais variados objetivos, aproveitando as diversas opções de Fundos que existem. Por exemplo:

  • Um investidor que deseja ganhar dinheiro com operações complexas que envolvem derivativos mas que não têm o tempo ou conhecimento para isso pode escolher um Fundo que busque fazer essas operações.
  • Um investidor que planeja fazer uma viagem ao exterior mas não quer comprar moeda imediatamente pode investir em um Fundo de Câmbio para se proteger de variações na moeda.
  • Um investidor averso ao risco e que deseja diversificar com pouco dinheiro pode escolher um Fundo de Renda Fixa que aplique em diversos ativos de baixo risco.

Defina o que você espera do Fundo em que irá investir e em seguida comece a pensar sobre o risco que está disposto a aceitar

RISCO

Fundos com risco alto costumam apresentar rendimento instável, muitas vezes negativo, enquanto Fundos de baixo risco são mais estáveis e alcançam rendimentos esperados.

Um investidor que não se sente preparado para ver suas cotas desvalorizarem não pode querer investir em Fundos que fazem operações arrojadas com Renda Variável, pois o risco desse tipo de operação é alto com a possibilidade de ganhos expressivos.

Por outro lado, um investidor que busca grandes rendimentos, não poderá manter todo o seu dinheiro em Fundos de Renda Fixa ou Referenciados com risco baixo.

Avalie quais riscos está disposto a correr e balanceie com os objetivos que deseja alacançar para poder definir em qual tipo de Fundo deseja colocar o seu dinheiro.

VALOR INVESTIDO

Quanto o maior o valor investido de uma só vez, mais oportunidades surgirão. Outra vantagem é a tendência que as taxas de administração têm de diminuir a medida que o investimento inicial de um Fundo aumenta.

Por outro lado, quanto maior o valor em um único Fundo, maior será o risco a que o investidor estará se expondo, além do custo de oportunidade de se deixar muito dinheiro em uma única aplicação.

Avalie as vantagens oferecidas pelos Fundos em troca do valor inicial a ser investido e decida se elas fazem sentido em troca do risco. Se os seus recursos são limitados, suas opções de investimento também serão e será mais simples escolher.

FUNDOS

Objetivo do Fundo

O objetivo de um Fundo de Investimento está intimamente ligado ao seu tipo.

Os Fundos cuja estratégia serão mais variadas serão os Fundos de Ações e Multimercado. Para conhecer mais será preciso ler o prospecto e o regulamento do Fundo e entender quais as operações que o adminsitrador do Fundo pretende fazer, qual o rendimento desejado e os riscos envolvidos.

Fundos de Renda fixa, Curto Prazo e Referenciado são bastante limitados e não oferecem muitas vantagens ao investidor pois ele pode fazer sozinho seu investimento através do Tesouro Direto. São uma boa opção somente para aqueles investidores que não querem assumir a administração dos seus investimentos ou no caso de investirem em ativos não disponíveis ao pequeno investidor por outros meios.

Fundos Cambiais são uma boa opção para o investidor que deseja investir em câmbio mas não deseja comprar a moeda diretamente ou que pretende proteger-se de variações bruscas durante um período.

Rendimento e Risco

Conhecendo o objetivo do Fundo é possível determinar o Rendimento e o Risco esperados para o investimento. Muitas vezes os próprios administradores classificam os Fundos em baixo, médio e alto risco. Normalmente eles costumam levar a volatilidade (variação de preços ao longo do tempo) para definir essa classificação:

  • Fundos cujas cotas variam muito de preço em pouco tempo têm volatilidade alta
  • Fundos cujo preço das cotas varia em pouca amplitude ao longo do tempo têm volatilidade baixa

Essa classificação não quer dizer que os rendimentos serão sempre positivos para os de risco baixo e podem ser negativos para os de alto risco. Até mesmo Fundos de Renda Fixa com risco baixo e pouca volatilidade podem apresentar resultados negativos em certas situações. Por isso, procure determinar você mesmo quais são os riscos de um Fundo.

Os administrdores costumam divulgar o rendimento alcançado pelos seus Fundos. Você também pode encontrar rankings de publicações especializadas com os Fundos que tiveram os melhores rendimentos em um determinado período. Lembre-se que resultados passados não garantem bons resultados no futuro, mas se o Fundo tem um rendimento estável ao longo do tempo, é bem provavél que isto possa voltar a se repetir.

Taxas

É importante analisar as taxas a que os investidores de um Fundo estarão sujeitos pois estas podem influenciar diretamente no rendimento do Fundo.

A Taxa de Administração é a remuneração do administrador do Fundo pelo seu trabalho. Fundos cuja estratégia exige mais do administrador provavelmente terão taxas mais altas de administração.

O investidor deve avaliar o custo/benefício das taxas cobradas. As vezes a taxa é excessivamente alta em troca de rendimentos pífios ou estratégias muito simples.

De forma geral é comum que quanto maior o investimento inicial exigido, menores sejam as taxas. Como já comentado, cabe ao investidor levar em consideração o dinheiro que tem disponível e os demais fatores já vistos para selecionar os Fundos onde irá investir.

Valores de aplicação

Além do valor inicial de aplicação, é comum que existam valores como:

  • Valor Residual Mínimo: valor mínimo que deve ser mantido no Fundo em qualquer situação
  • Valor de Resgate: valor mínimo ou máximo que o investidor poderá retirar do fundo
  • Valor de aplicação: valor mínimo de outras aplicações que não a inicial

Avalie se estes valores atendem as suas expectativas.

Liquidez

A liquidez é a facilidade com que você poderá transformar os valores investidos em um Fundo em dinheiro na sua mão.

Isto irá variar bastante. Há Fundos com liquidez imediata, Fundos em que são necessários alguns dias até que o dinheiro resgatado caia na sua conta e Fundos que não te nenhuma liquidez.

Procure imaginar quando irá necessitar do dinheiro investido e possíveis situações de emergência para avaliar se a liquidez do Fundo funcionará para você. Quanto menos você precisar do dinheiro, menor poderá ser a liquidez.

Fundos de Investimento podem ser de Condomínio Fechado ou Aberto:

  • Condomínio fechado: Fundos em que as cotas não são negociadas com o Administrador. Uma vez tendo adquirido cotas, o investidor só poderá se desfazer delas vendendo suas cotas para outros investidores. Nesses Fundos a liquidez pode ser muito baixa.
  • Abertos: É o caso da grande maioria de Fundos disponíveis ao pequeno investidor. Nesses Fundos o investidor resgata suas cotas recebendo o valor em dinheiro do próprio administrador do Fundo. A liquidez irá depender somente do tempo para ocorrer o depósito do dinheiro na conta do investidor.

Compartilhe este artigo:

TwitterFacebookGoogle+BufferPin It