Sua oportunidade de investir em títulos do Governo!

O site do Tesouro Direto é um dos melhores lugares para se obter informações sobre o sistema. Mas talvez nem tudo tenha ficado claro para você, por isso, o INVE$TINDO tem essa seção especial dedicada ao Tesouro Direto para você aprender de forma simples e rápida.

O QUE É O TESOURO DIRETO?

O Tesouro Direto é um sistema desenvolvido pelo Tesouro Nacional e a BM&FBovespa para permitir que investidores pessoas físicas invistam em títulos públicos emitidos pelo Governo Federal.

Antes desse sistema ser criado só era possível às grandes instituições como Bancos e Fundos de Investimento fazerem esse tipo de investimento diretamente.

POR QUE INVESTIR NO TESOURO DIRETO?

  • Investir através do Tesouro Direto é o mesmo que emprestar dinheiro ao Governo Federal. Isso traz segurança pois o empréstimo é garantido pelo Tesouro Nacional.
  • É um dos investimentos de Renda Fixa que oferece as melhores taxas de rendimento.
  • Possui grande liquidez, pois o Tesouro Nacional garante a recompra dos títulos todos os dias úteis.
  • Para começar a investir você só precisa de R$30,00.

COMO INVESTIR?

Para investir no Tesouro Direto, siga esses passos (clique no link para ver mais):

  1. Abra conta em uma corretora.
  2. Entenda os títulos disponíveis.
  3. Faça suas operações.
  4. Aprenda a registrar no Imposto de Renda.

RENDIMENTO DO TESOURO DIRETO

O rendimento que você receberá investindo nos títulos do Tesouro Direto depende do título que você comprou:

  • TESOURO IPCA+ (NTN-B): variação do IPCA acrescida da taxa oferecida no momento da compra.
  • TESOURO PREFIXADO (LTN e NTN-F): taxa fixa oferecida no momento da compra.
  • TESOURO SELIC (LFT): variação da taxa SELIC no período.

Lembre-se que esse rendimento só é garantido se você aguardar o vencimento do título. Se você optar por vender o título antes do vencimento, receberá o valor do título no dia da venda, o que pode resultar em um ganho maior ou menor do que o esperado, até mesmo em prejuízo. Leia o artigo “Precificação dos Títulos Públicos” para entender porque isso acontece.

TAXAS DO TESOURO DIRETO

Investidores no Tesouro Direto pagam:

  • 0,30% sobre o valor total investido. Este valor é pago semestralmente nos primeiros dias úteis de janeiro e julho para a BM&FBoovespa.
  • Taxa de custódia da sua Corretora (caso haja). Clique aqui para conhecer as corretoras e suas taxas.

O Imposto de Renda é cobrado na Fonte e obedece à tabela de imposto regressivo:

  • Até 180 dias, alíquota de 22,5%;
  • De 181 a 360 dias, alíquota de 20%;
  • De 361 a 720 dias, alíquota de 17,5%;
  • Mais de 720 dias, alíquota de 15%

Para operações com duração menor do que 30 dias, é cobrado o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) proporcional.

PAGAMENTO DE JUROS DO TESOURO DIRETO

Há dois tipos de títulos:

  • Os que pagam cupons semestrais: Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais (NTN-B) e Tesouro Pefixado com Juros Semestrais (NTN-F).
  • Os que não pagam cupons semestrais: Tesouro IPCA+ (NTN-B Principal), Tesouro Prefixado (LTN) e Tesouro Selic (LFT).

Nos títulos que não pagam cupons semestrais, o pagamento do dinheiro aplicado e do rendimento é feito na data de vencimento do título. Já nos títulos que pagam cupons, parte do rendimento é pago em cupons semestrais e o restante na data de vencimento do título.

VALOR INICIAL DO TESOURO DIRETO

Para aplicar no Tesouro Direto, você precisa comprar pelo menos 0,1 título, ou o valor mínimo de R$30,00.

LIQUIDEZ DO TESOURO DIRETO

O Tesouro Nacional faz a recompra dos títulos diariamente. O investidor deve comandar a venda dos títulos das 18h às 05h em dias úteis e em qualquer horário nos fins de semana e feriados. A transação será efetuada no dia útil posterior à ordem de venda. No vencimento do título, tudo ocorre automaticamente e o valor total que você tem a receber será depositado na sua conta da corretora de valores.

RISCOS DO TESOURO DIRETO

O principal risco do investimento no Tesouro Direto é que o governo deixe de pagar suas dívidas, conhecido como calote, um risco muito remoto e que traria consequências graves à economia como um todo.

Os demais riscos estão relacionados aos títulos em que você investiu:

  • Tesouro Pefixado(LTN e NTN-F): Aumento da inflação que supere a taxa de rendimento combinada.
  • Tesouro Selic (LFT): Aumento da inflação que supere o rendimento oferecido pela taxa SELIC.

Compartilhe este artigo:

TwitterFacebookGoogle+BufferPin It