INVE$TINDO

Aprenda a investir de forma simples e rápida!

Preço Justo

O que é preço justo?

Preço justo é um termo utilizado para se referir ao valor intrínseco de um ativo, isto é, um preço que refletiria exatamente o quanto vale o ativo.

Adeptos do valuation utilizam esse conceito para tentar calcular qual seria o preço adequado a pagar, por exemplo, pela ação de uma empresa, considerando os ativos da empresa e a sua perspectiva de geração de lucros.

O objetivo é evitar investir em ações sobrevalorizadas, pagando acima do preço justo e reduzindo a oportunidade de ganhos.

Ao mesmo tempo, buscar empresas subvalorizadas, que negociam abaixo do preço justo, o que pode gerar rendimentos consideráveis ao investidor no futuro, quando o mercado ajustar o preço do ativo ao que ele realmente vale.

Como calcular o preço justo?

O preço justo é calculado através de técnicas de valuation, as quais pode ser divididas em dois grupos:

  • Análise absoluta: são considerados apenas as características da empresa sendo analisada, sem levar em conta outras empresas; e
  • Análise relativa: compara-se a empresa analisada com outras empresas semelhantes.

Preço Justo e o Investidor

Grande investidores da história, em especial Warren Buffett são famosos por afirmarem utilizar técnicas de valuation para fazer a análise de empresas e escolher onde investir.

A estratégia utilizada por esses investidores consiste em encontrar boas empresas cujo preço esteja subvalorizado pelo mercado.

De maneira geral, essa estratégia de utilizar valuation para encontrar "promoções" de empresas também é utilizada pelos analistas em suas recomendações e "vendida" pelo mercado financeiro como sendo a que o pequeno investidor deve utilizar.

Essas influências levam grande parte dos pequenos investidores a tentarem fazer esse tipo de análise em detrimento de estratégias mais simples de investimento.

No entanto, o valuation:

  • Depende de cálculos relativamente complexos;
  • Depende de fatores subjetivos escolhidos pelo analista;
  • Pode ter resultados muito discrepantes com apenas uma pequena mudança nos fatores de cálculo; e
  • Não oferece garantia de acerto.

Assim, a correção da análise depende muito mais da habilidade do analista em estimar os parâmetros corretos, do que na técnica ou na fórmula utilizada. Investidores inexperientes certamente não terão essa habilidade bem desenvolvida.

Antes de sair querendo se aproveitar da "ineficiência do mercado", o investidor iniciante precisa verificar qual o custo-benefício em se manter fora do mercado buscando "ações com desconto" em relação à outras estratégias mais simples como a diversificação, formação de preço-médio etc.

Alguns investidores optam por seguir as recomendações dos analistas profissionais.

Sempre que utilizar análises de terceiros, é importante que o investidor verifique os parâmetros e premissas utilizadas pelo analista para ver se concorda com elas.

Por fim, além de não haver garantias de acerto na análise, a estratégia também não garante maiores retornos.

Há muitas empresas consideradas "caras" ou sobrevalorizadas que continuam dando retorno e satisfação aos seus acionistas ano após ano. Nesses casos, o critério boa empresa mostrou-se mais importante do que o estar subvalorizado para o rendimento final do investidor.

Última atualização: 2019-12-16