INVE$TINDO

Aprenda a investir de forma simples e rápida!

Taxa Básica Financeira (TBF)

O que é Taxa Básica Financeira (TBF)?

É uma taxa calculada pelo Banco Central do Brasil utilizada como referência para a correção de algumas aplicações financeiras e para o cálculo da Taxa Referencial (TR)

Ela pode ser entendida como a variação dos preços observada na negociação de ativos financeiros.

Até 2018, a TBF era calculada com base nas remunerações oferecidas pelos Certificados de Depósitos Bancários (CDB) e Recibos de Depósito Bancário (RDB) das 30 maiores instituições bancárias do Brasil.

A partir de 2018, o Conselho Monetário Nacional (CMN) emitiu resolução alterando a metodologia de cálculo, passando a TBF a depender das taxas de juros das Letras do Tesouro Nacional (LTN).

Para que serve a Taxa Financeira Básica?

A TBF foi criada em uma tentativa de aumentar o prazo das aplicações em títulos financeiros, fornecendo um rendimento mais atrativo que a TR.

Segundo a Lei n° 10.192 de 2001, a TBF deve ser utilizada exclusivamente como base de remuneração de operações realizadas no mercado financeiro, de prazo de duração igual ou superior a sessenta dias.

Na prática, ela serve como base para o cálculo da TR, a qual é utilizada como fator de remuneração para valores aplicados em:

  • Poupança;
  • FGTS; e
  • Títulos de Capitalização.

Como se calcula a TBF?

A TBF é calculada como uma taxa de juros média obtida a partir das negociações diárias com LTN.

O método de cálculo exato pode ser verificados na resolução do BACEN.

Valores da taxa podem ser obtidos no Sistema de Séries Históricas do Banco Central.

TBF e o Investidor

A principal influência da TBF para o pequeno investidor está na sua utilização como origem da Tr, a qual é um dos fatores de redimento da poupança ( o outro sendo a taxa SELIC).

Após a nova metodologia de cálculo, a TR passou a ser 0,0% ao mês e assim tem se mantido. Ou seja, na prática, ela não mais influencia no rendimento.

Isso torna a poupança um investimento com rendimento muito pouco atrativo, na maior parte do tempo apresentando um rendimento real negativo.

Dessa forma, convém buscar alternativas como o Tesouro Direto para quem deseja investir em renda fixa com segurança.

Referências:

ASSAF NETO, Alexandre. Mercado Financeiro. 14 ed.,São Paulo. Atlas, 2019.

BRASIL. Lei 8.177 de 1 de março de 1991.. Disponível em http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8177.htm.

BRASIL. Lei 10.192 de 14 de fevereiro de 2001.. Disponível em http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8177.htm.

BACEN. Resolução 4.624 de 18 de janeiro de 2018.. Disponível em https://www.bcb.gov.br/content/estabilidadefinanceira/especialnor/Resolucao4624.pdf.

Última atualização: 2020-04-12